Perguntas Frequentes

Dúvidas em relação ao tamanho do pênis

Este é um motivo muito frequente de consulta. Em geral, nos pequenos meninos esta é uma dúvida dos pais. Eles fazem comparações com outras crianças sejam elas da família ou não e acabam ficando preocupados com o desenvolvimento do pênis. Meninos pré-púberes, ou até mesmo adolescentes, também questionam com muita frequência sobre o desenvolvimento peniano.

Na imensa maioria das crianças e adolescentes o desenvolvimento estará normal e outras condições como o excesso de peso, excesso de prepúcio ( pele peniana que recobre a glande) poderão afetar a aparência do órgão. No entanto deve-se valorizar muito este motivo de consulta porque até 2% dos meninos podem apresentar situações em que o desenvolvimento peniano possa estar prejudicado.


O que é um urologista pediátrico?

O urologista pediátrico é um médico que atende problemas urinários e genitais de ambos os sexos desde o período intra-uterino até o início da idade adulta. O profissional formado em urologia pediátrica deve ter, além da graduação no curso de medicina, residência médica em cirurgia geral (mínimo de 2 anos) e urologia (mínimo de 3 anos) e especialização específica em Urologia Pediátrica. Como esta especialidade ainda não foi apropriadamente regulamentada no Brasil, é muito comum encontrarmos outros profissionais, de outras áreas, atuando como urologista pediátrico.

A Sociedade Européia de Urologia Pediátrica recomenda que o urologista pediátrico tenha atividades exclusivamente na área de urologia e que, no mínimo 80% da prática médica, seja realizada em crianças ou patologias desenvolvidas na infância.

No entanto, é um direito de todas as pessoas buscar informações sobre o médico que estará atendendo seu filho. Existem vários canais para isto, como os Conselhos Regionais de Medicina que prestam este tipo de informação, ou o acesso ao currículo lattes (lattes.cnpq.br), além de informações prestadas pelo próprio médico e que poderão ser averiguadas pelos interessados.


Quais os problemas que um urologista pediátrico trata?

O urologista pediátrico atende às mal-formações congênitas ou doenças adquiridas no trato urinário de ambos os sexos. Além disso, cabe ao urologista pediátrico atender às mal-formações genitais masculina (pênis, testículos e bolsa escrotal) e muitos casos de mal-formações genitais de meninas.

As doenças do trato urinário compreendem os rins, a bexiga, os ureteres, e a uretra. Os problemas congênitos genitais masculino são as mal formações do pênis e uretra de meninos e os problemas com os testículos ou com a bolsa escrotal. Os problemas genitais femininos com as mal-formações da uretra feminina e da genitália externa feminina (vulva e vagina) também podem ser atendidas pelo urologista infantil.

O urologista atua tanto do ponto de vista de atendimento clínico, como também faz cirurgias de correção sempre que necessário.


As alterações nos rins detectadas durante a gravidez devem ser prontamente tratadas ou deve-se esperar o nascimento do bebê?

De um modo geral, as alterações renais que são vistas durante as ultrassonografias obstétricas podem aguardar o crescimento/amadurecimento do feto até o parto. Evidentemente que as situações devem ser avaliadas individualmente. Mal-formações menos graves são tranquilamente aguardadas com apropriada orientação e esclarecimento aos pais. Alterações maiores, como dilatações renais bilaterais com diminuição do líquido amniótico ou alterações na bexiga, muitas vezes não são necessárias para a interrupção da gestação, mas o nascimento já deve ser programado para um Hospital com UTI Neonatal preparada para o atendimento do recém-nascido gravemente enfermo.

As intervenções fetais urológicas (pequenas cirurgias no feto intra-uterina) ainda não são feitas no nosso meio, embora existam muitos relatos de realização em centros no exterior. No entanto, mesmo onde essas intervenções são feitas, os resultados não são ainda estimuladores.


Crianças muito pequenas, mesmo as recém-nascidas, podem ser submetidas à cirurgia?

Sim. Se houver necessidade de intervenção cirúrgica precocemente, uma equipe de anestesistas treinada em anestesia pediátrica poderá fazer a anestesia em qualquer momento da vida. Evidentemente que a criança será avaliada previamente pelo pediatra/neonatologista e pelo anestesista. Situações que não são classificadas como urgência ou emergência, onde a cirurgia pode ser adiada, a programação da cirurgia para após 6 meses de vida é adequada.


As mal-formações urológicas ocorridas com um dos filhos pode ocorrer num próximo irmão?

Algumas mal-formações gênito-urinárias, como por exemplo a hipospádia (mal formação da uretra) ou o refluxo vésico-ureteral, tem uma chance maior de se repetir futuramente em um irmão, caso já exista na família algum filho com o problema. No entanto, existem outras mal-formações do trato urinário e genital onde não se conseguiu até o momento mostrar que exista alguma hereditariedade.


O xixi na cama (enurese noturna) pode ser hereditário?

Sim. Se ambos os pais tiveram enurese noturna a chance de ter um filho que faça xixi na cama é maior do que 75%. Se um dos pais apenas tiver sido enurético durante sua infância, esta chance fica em torno de 45% para os filhos.


Minha filha de 4 anos está tendo infecções urinária repetidamente. Isto é normal em meninas?

As infecções urinárias sem febre podem acontecer com maior frequência em meninas quando comparado com os meninos. No entanto se elas forem acompanhadas de febre, ou se elas tiverem uma frequência maior do que 3 episódios em um semestre, esta menina deve fazer uma investigação mais cuidadosa para observar se existe algum fator que esteja facilitando o surgimento das infecções. Somente assim, poderemos dirigir o tratamento para a causa destas infecções, fazendo com que elas cessem.

Enurese Noturna
(xixi na cama)

A perda da urina que ocorre durante o sono, à noite, conhecida como
enurese noturna é um problema muito comum na infância.

Saiba mais